MST invade mais duas Superintendências do Incra e a sede de um banco em São Paulo

BRASÍLIA - O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiu nesta terça-feira mais duas Superintendências do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e uma agência bancária no interior de São Paulo. As invasões fazem parte das manifestações da Jornada de Lutas por Reforma Agrária iniciadas nessa segunda, que resultaram na ocupação de sedes do Incra em sete estados.

Redação com Agência Brasil |

AE
Sem-Terra na sede do Incra em São Paulo
De acordo com a assessoria de imprensa do MST, cerca de 300 sem-terra ocuparam a sede do Banco Nossa Caixa em Presidente Prudente, no interior de São Paulo. Eles reivindicam a liberação e acesso a créditos para os assentados. Em Teodoro Sampaio e Araraquara, também em São Paulo, cerca de 200 trabalhadores rurais invadiram as Superintendências do Incra para cobrar a liberação de créditos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Segundo a porta-voz do movimento que ocupa a sede do Incra na capital paulista, Erica Aparecida, os trabalhadores só deixarão os prédios ocupados quando todas as reivindicações forem atendidas. Ela citou a existência de vários assentamentos sem infra-estrutura básica e o fato de terem sido retirados os técnicos que acompanhavam algumas famílias.

E em São Paulo, por exemplo, há acampamentos montados há mais de sete anos que ainda não foram regularizados, acrescentou Érica Aparecida. Aguardamos o posicionamento do governo..

O MST estima que cerca de 150 mil famílias estejam hoje acampadas. Ontem (21), o porta-voz nacional da jornada, José Batista, exigiu a retomada do projeto de reforma agrária no país. Segundo ele, o processo de reforma agrária andava a passos de tartaruga no governo passado e continua no governo Lula.

A assessoria do Incra foi procurada, mas não respondeu às ligações nem ao e-mail encaminhado pela reportagem.

Sete Estados

AE
MST invade sede do Incra em São Paulo
Militantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) ocuparam segunda-feira as sedes das superintendências do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em sete Estados. Em São Paulo, quando os funcionários da superintendência chegaram para trabalhar já encontraram o edifício tomado.

Os militantes impediram sua entrada, autorizando apenas a permanência do pessoal da segurança. Também ocorreram manifestações em Maceió, João Pessoa, Salvador, São Luís, Fortaleza e Goiânia. Na capital da Bahia, os militantes acamparam no estacionamento da superintendência regional.

De acordo com a direção nacional do MST, as ocupações fazem parte de uma jornada de luta para exigir mais rapidez do governo na execução da reforma agrária. "Em outros governos, a reforma sempre andou a passo de tartaruga. No governo do presidente Lula, nem isso acontece: a tartaruga quase parou", disse o militante José Batista de Oliveira, mais conhecido como Batista, da direção nacional do movimento.

Leia mais sobre: MST

    Leia tudo sobre: mst

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG