MST invade engenho em PE e ameaça cortar cana

Sob o comando do Movimento dos Sem-Terra (MST), cerca de 180 pessoas ocuparam na manhã de ontem o Engenho General, de cerca de 400 hectares, pertencente à área da falida Usina Tiúma, em São Lourenço da Mata (PE). A propriedade, que inclui oito engenhos de cana-de-açúcar, já pertenceu ao Grupo Votorantim e, desde agosto de 2005, é da Usina São José, segundo o Sindaçúcar.

Agência Estado |

O diretor regional do movimento, Cícero Oliveira, disse que as famílias deverão arrancar de imediato uma parte da cana para iniciar o plantio de lavoura de subsistência. Dos oito engenhos, o MST conseguiu a desapropriação de um, o São João, em 2008 - onde foi instalado o Assentamento Chico Mendes. Reivindica agora mais dois, o General, ocupado com plantações de cana, e o Tapacurá.

A ocupação do Engenho General marcou no Estado o início da jornada nacional em memória dos 19 sem-terra mortos em Eldorado dos Carajás, no Pará, em operação da Polícia Militar, em 17 de abril de 1996. As ações para lembrar o episódio devem se estender a todo o País nos próximos dias. Está marcada para hoje a montagem de um acampamento em Belém. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG