Cerca de 50 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) invadiram hoje uma área da Escola Técnica Prof. Edson Galvão, em Itapetininga, a 165 km de São Paulo.

Eles saíram de um acampamento próximo, cortaram a cerca e iniciaram a montagem de barracos no terreno invadido, próximo de uma vicinal asfaltada.

A ação não interferiu no funcionamento da escola, que tem mais de 400 alunos e é administrada pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, do governo estadual. Os cursos oferecidos são de Ensino Médio, Agricultura Familiar, Agroindústria, Agropecuária, Gestão Ambiental, Meio Ambiente e Pecuária.

O estabelecimento fica na zona rural. De acordo com o MST, os 198 hectares não estão sendo usados para as atividades escolares e devem ser destinados às famílias de sem-terra da região. É a terceira invasão sofrida pela antiga escola agrícola - nas anteriores, em 1997 e 2005, os sem-terra foram despejados.

Funcionários do estabelecimento constataram a invasão pela manhã. A direção registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia da cidade para dar início ao processo de reintegração de posse. A ação deve ser movida pela Procuradoria do Estado.

Essa foi a terceira invasão promovida pelo MST em menos de uma semana no interior paulista. Na segunda-feira foi ocupada a fazenda Capim, em Iaras e, na sexta, a Timboré, em Andradina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.