Após um dia de protestos em 12 Estados, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) concordou em desocupar a sede do Ministério da Fazenda, no fim da tarde, depois de agendar uma reunião com o governo para amanhã. O encontro terá a presença de cinco ministros, informou um dirigente do MST, e vai discutir a liberação de recursos para a reforma agrária e o assentamento de cerca de 90 mil famílias de agricultores sem terra, acampadas em diversos pontos do País.

A reunião, que será realizada no Centro Cultura Banco do Brasil, em Brasília, onde funciona temporariamente a Presidência da República, só foi agendada pelo governo com a condição de que o MST desocupasse também os prédios públicos que invadiu, hoje, em 12 Estados. Segundo informação da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), só não foi desocupado o prédio público invadido no Rio Grande do Sul. Desde as 9h30, cerca de 3 mil manifestantes, segundo estimativas do MST, ocuparam o saguão do Ministério Fazenda e arredores, com ameaças de invadir o prédio todo caso as reivindicações não fossem atendidas.

No final da tarde, a Justiça emitiu um ofício com ordem de desocupação imediata, o que só ocorreu após o governo garantir a reunião de amanhã. Os militantes passarão a noite no Estádio Mané Garrincha e a sua retirada é acompanhada por policiais militares. A manifestação em Brasília foi pacífica, sem incidentes graves, na avaliação da PMDF. Um policial foi levemente ferido no momento da ocupação do prédio do Ministério da Fazenda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.