O Ministério Público Federal em São Paulo (MPF-SP) pediu a diferentes autoridades a investigação em 14 obras da Camargo Corrêa que teriam relação com pagamento de propina. Entre as obras estão a Linha 4- Amarela do Metrô de São Paulo e o Rodoanel.

O MPF informou que as obras sob suspeita são mencionadas em planilhas e outros documentos apreendidos pela Polícia Federal, em maio deste ano, na construtora e com os diretores da empresa.

Os documentos levantam suspeitas da prática de corrupção ativa e passiva, crimes financeiros, atos de improbidade administrativa e eventuais ilícitos eleitorais. Ao lado dos nomes das obras da Camargo Corrêa existem indicações de supostos beneficiados, entre eles parlamentares que teriam recebido pagamentos em dólares e em reais da construtora entre 1995 e 1998. A lista foi enviada à Procuradoria Geral da República, em Brasília. Os nomes dos parlamentares não foi divulgado pelo MPF.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.