MPF denuncia quadrilha de falsas testemunhas em SP

Doze pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF) em Jales, no interior de São Paulo, pelo crime de falso testemunho, que ocorre quando a pessoa mente durante um processo judicial. De acordo as investigações, algumas delas foram ouvidas sem conhecer quem as havia chamado para depor.

Agência Estado |

Outras deram depoimento em dezenas de processos diferentes. Segundo o MPF, também pode responder pelo crime quem orienta a testemunha a mentir.

"Uma mesma pessoa, por exemplo, chegou a servir de testemunha em cinco processos diferentes num mesmo dia", afirmou o procurador da República em Jales, Thiago Lacerda Nobre, autor das denúncias. O procurador também constatou indícios da prestação de informações falsas em outros 15 diferentes processos.

Em uma das acusações, é mencionada a manifestação do juiz que desqualificou os depoimentos de dois dos denunciados que depuseram como testemunhas em um processo de pedido de aposentadoria rural. Na sentença do caso, o juiz afirmou que os dois faltaram "dolosamente" com o compromisso da verdade.

"Na região de Jales, suspeitamos da existência de uma verdadeira indústria da mentira, com testemunhas sendo contratadas, mediante pagamento, pra mentir em processos. Posso afirmar que estamos desarticulando este esquema", disse o procurador. As investigações ainda não se encerraram e o MPF deve oferecer novas denúncias nas próximas semanas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG