MPF denuncia ocupantes de avião interceptado com 176 quilos de cocaína

BRASÍLIA - O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça os bolivianos Ramon Ruiz Suarez e Gualberto Borda Mendez. No dia 3 de junho, eles entraram sem autorização em território brasileiro, em um avião pequeno, com mais de 176 quilos de cocaína, e foram interceptados pela Força Aérea Brasileira (FAB).

Agência Brasil |

Se condenados, os bolivianos poderão cumprir penas de até 15 anos de prisão, além de pagar multa.

Na operação de interceptação por dois aviões Super Tucanos, houve a tentativa de conduzir a aeronave boliviana até o aeroclube da cidade de Cacoal, em Rondônia. Entretanto, o piloto desviou o curso e pousou em uma estrada rural da cidade de Alta Floresta do Oeste, também em Rondônia. Os tripulantes fugiram para uma mata fechada e a polícia apreendeu sete pacotes de cocaína no avião.

Dois dias depois, os bolivianos foram localizados e presos em flagrante pela Polícia Federal. Segundo a denúncia feita pela Procuradoria da República no município de Ji-Paraná, Suarez e Mendez tinham sido contratados para transportar cocaína de uma fazenda próxima a Trinidad, na Bolívia, até Rondônia.

O procurador da República Rudson Coutinho afirmou que ficou caracterizado o tráfico transnacional de drogas. Os dois denunciados confessaram os crimes e estão presos na Casa de Detenção de Pimenta Bueno, em Rondônia, onde aguardarão o julgamento.

Leia mais sobre: tráfico de drogas

    Leia tudo sobre: cocaínatráfico de drogas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG