MPF denuncia 25 por tráfico de pedras preciosas em SP

Vinte e cinco pessoas foram denunciadas na terça-feira pelo Ministério Público Federal (MPF) em Franca, no interior de São Paulo, acusadas de comercializar pedras preciosas irregularmente. O grupo foi investigado pela Polícia Federal de Ribeirão Preto durante a Operação Quilate.

Agência Estado |

Os suspeitos comercializavam diamantes e pedras preciosas provenientes de garimpos ilegais de todo o Brasil e o dinheiro do comércio era usado para atividade de câmbio sem fiscalização do Banco Central.

A procuradora da República em Franca Daniela Pereira Batista Poppi relata, na denúncia, que o grupo contava com o apoio de comerciantes das cidades de São Paulo, São José do Rio Preto, Uberlândia e Frutal, em Minas, e negociavam as pedras principalmente com compradores estrangeiros.

Por meio da investigação, que teve início em 2007, foi descoberto que o lucro das vendas, muitas vezes negociadas em dólar ou euro, era utilizado para concretizar operações não autorizadas de câmbio, violando as regras do Sistema Financeiro Nacional.

No último dia 12 de agosto, a Justiça Federal decretou a prisão e busca de alguns envolvidos. Com eles, foram encontradas inúmeras pedras preciosas, sem qualquer comprovante de compra, o que comprova, de acordo com a denúncia, que elas vinham de garimpos irregulares e que o comércio não tinha controle da Receita Federal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG