A direção do Colégio Cristo Rei, em Marília (SP), e a Congregação Sagrado Coração da Província do Brasil distribuíram ontem para pais e alunos um manifesto de apoio e solidariedade ao diretor Luís Eduardo de Oliveira. O religioso foi indiciado há três dias por crime de pedofilia.

Alguns pais pedem o afastamento imediato da direção e se dizem preocupados. O Ministério Público Estadual (MPE) também vai pedir que Oliveira deixe o cargo, por meio de ação na Vara da Infância e da Juventude.

A polícia afirma ter obtido provas de que o computador do religioso foi usado numa troca de mensagens com uma menina de 12 anos de Americana que por cinco vezes ficou nua na frente de uma webcam. Além disso, 40 fotos pornográficas com crianças foram recuperadas no notebook de Oliveira.

Em nota, a congregação diz que “o irmão Luís Eduardo de Oliveira sempre demonstrou maturidade e sério empenho em realizar de maneira responsável todos os trabalhos e encargos a ele destinados”. O religioso, que entrou na irmandade há 15 anos, está na direção do colégio desde 2000. O documento ressalta que tanto a mantenedora quanto a direção do colégio manifestam “total apoio e confiança em sua inocência”. A primeira audiência do processo ocorre em 18 de maio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.