MPE acusa 45 de integrar PCC no Vale do Paraíba

O Ministério Público Estadual (MPE) ofereceu ontem denúncia (acusação formal à Justiça) contra 45 supostos integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) que atuavam em cidades do Vale do Paraíba, no interior do Estado de São Paulo. Também foram solicitados o bloqueio de três contas correntes usadas pelo bando para movimentar dinheiro arrecadado com o tráfico de drogas e o sequestro judicial de quatro veículos apreendidos com os criminosos.

Agência Estado |

A denúncia é resultado da Operação Cadmo - investigação conjunta dos promotores do núcleo do Vale do Paraíba do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Taubaté -, deflagrada no dia 2. Na ocasião, 22 pessoas foram presas, a maioria delas em Taubaté. Outros integrantes da quadrilha agiam de dentro de presídios do Estado. Após interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça, promotores e policiais concluíram que as ordens partiam de Joel do Prado, o Português, apontado como articulador entre a cúpula do PCC e outros criminosos, presos ou em liberdade.

Segundo as investigações, Prado atuava ao lado de Luiz Alves da Silva, o Urso. As mulheres dos dois - Maria José Manoel Gomes e Maria Aparecida da Silva - tinham intensa participação na organização criminosa, auxiliando no recolhimento do dinheiro obtido com o tráfico de drogas, efetuando depósitos nas contas bancárias indicadas pelos maridos e, no caso de Maria José, armazenando e distribuindo entorpecente. Os 45 denunciados ontem pelo Gaeco são acusados de associação para o tráfico de drogas, agravado pelo emprego de adolescentes no crime. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG