MP vai investigar compra de carro pela Assembléia de AL

A compra de um veículo com recursos da Assembléia Legislativa de Alagoas para uso particular do ex-presidente da Casa, deputado (afastado) Antonio Albuquerque (sem partido), motivou a terceira ação civil pública, por atos de improbidade administrativa, contra pelo menos mais dois deputados afastados e um ex-deputado estadual, envolvidos no desvio de mais de R$ 280 milhões dos cofres do legislativo alagoano. A ação - relacionada à Operação Taturana, da Polícia Federal (PF), que investigou a fraude e indiciou 15 parlamentares estaduais - foi protocolada hoje na Justiça Estadual.

Agência Estado |

Segundo promotores de Justiça do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) e da Fazenda Pública Estadual, há provas inequívocas da realização de um empenho irregular, no valor de R$ 150 mil, autorizado pelo então diretor financeiro da Assembléia, Fábio Jatobá, com a conivência da Mesa Diretora, presidida na época pelo deputado Celso Luiz e integrada pelos parlamentares Cícero Ferro e Arthur Lira, para quitação do veículo adquirido na empresa Nagoya Veículos, em nome do empresário João Felipe Barros de Lima.

Todos os envolvidos estão citados na ação proposta na 16ª Vara da Fazenda Estadual. Além da condenação, o MP alagoano pede a perda dos mandatos eletivos dos acusados e de toda e qualquer função ou cargo público exercido por eles, o ressarcimento integral dos danos causados ao erário, a suspensão dos direitos políticos e, entre outras coisas, o pagamento de multa civil.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG