MP vai avaliar denúncia de pedofilia na igreja em SP

A delegada Graciela Ambrosio, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Franca, no interior de São Paulo, encaminhará amanhã ao Ministério Público o inquérito sobre o crime de pedofilia supostamente praticados pelo padre José Afonso Dé, de 74 anos. O pároco foi indiciado na segunda-feira por estupro e violação sexual mediante fraude.

Agência Estado |

Dé afirmou em depoimento e em entrevistas que é inocente das acusações. O inquérito policial foi aberto em meados de março, após denúncia ao Conselho Tutelar, que levou o caso à DDM. Inicialmente, quatro garotos disseram que foram beijados ou acariciados nos genitais pelo sacerdote no início do ano.

O bispo de Franca, Pedro Luiz Stringhini, comunicou formalmente o caso à Nunciatura Apostólica, que funciona como uma embaixada do Vaticano no País, com sede em Brasília, e aguarda uma posição da Justiça. Pelos crimes, Dé poderia pegar de 6 a 20 anos de prisão, com pena reduzida à metade por ter mais de 70 anos. Mais de 20 pessoas foram ouvidas durante o inquérito. Caberá ao MPE arquivar o caso, oferecer denúncia ou pedir novas investigações.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG