MP quer quebrar sigilo de fiscais por esquema de propina

O Ministério Público Estadual de São Paulo vai pedir à Justiça a quebra do sigilo bancário e fiscal dos 13 envolvidos no suposto esquema de propinas de camelôs ilegais que atuam na região do Brás, zona leste de São Paulo. O objetivo é apurar o caminho do dinheiro obtido com a extorsão dos cerca de 7 mil ambulantes da região.

Agência Estado |

Além de verificar para onde foi o dinheiro das extorsões, segundo o promotor José Carlos Balt, a quebra do sigilo deve servir para apontar outras pessoas envolvidas no esquema. "Esse período de prisão temporária é importante para que a polícia corra atrás do máximo possível de provas, para que elas não se percam", disse.

Todos os cinco ambulantes presos anteontem na Operação O Rapa confirmaram, em depoimento a policiais da Unidade de Inteligência Policial (UIP), a existência do suposto esquema de propinas. Nos depoimentos, os ambulantes disseram também que recolhiam propina de outros ilegais a mando dos agentes fiscais, por medo de não poderem mais trabalhar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG