MP pede prisão preventiva de líder de arrozeiros em Roraima

BRASÍLIA - A Procuradoria Regional da República da 1ª Região (PRR-1) apresentou nesta segunda-feira (12) ao Tribunal Regional Federal Primeira Região (TRF-1) um parecer contra o pedido de relaxamento da prisão do prefeito de Pacaraima (RR), Paulo César Quartiero, de seu filho, Renato Quartiero e seis funcionários de sua fazenda. Quartiero, que está preso desde quarta-feira (7) por posse de artefato explosivo e formação de quadrilha, aguarda na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, a decisão da Justiça.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

Em seu parecer, o procurador regional da República Juliano Villa-Verde pediu também que a prisão em flagrante seja convertida em prisão preventiva, pois, segundo ele, a prisão em flagrante inverte o chamado ônus da prova o que facilitaria aos acusado provar a irregularidade da prisão para conseguir o relaxamento.

Na semana passada, a Polícia Federal apreendeu na fazenda Depósito, de propriedade de Quartiero, 149 tubos com material explosivo, sete equipamentos de fabricação caseira, que se parecem com estopins de bomba, além de outros aparelhos que podem ser utilizados como armas.

Segundo o procurador e autor do parecer da PRR1, os equipamentos encontrados na fazenda, "se adequam à tese de que o líder dos arrozeiros tem resistido à demarcação de terras indígenas". O procurador também afirma que declarações feitas pelo prefeito de Paracaima à imprensa "apontam para a organização de grupo com animus de associação para a prática ampla de crimes", o que demonstra a formação de quadrilha.

Leia mais sobre: Raposa Serra do Sol

    Leia tudo sobre: raposa serra do sol

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG