O Ministério Público denunciou ontem à Justiça o reitor da Fundação Santo André, Odair Bermelho, o pró-reitor de administração e planejamento da entidade, Paulo Cesar Rosa, e o auditor da instituição, Afonso Rodrigo de David. A denúncia é pela prática dos crimes de peculato qualificado e uso de documentos falsos.

Os promotores do Grupo de Atuação Especial Regional de Prevenção e Repressão ao Crime Organizado (Gaerco) de Santo André também pediram à 1a. Vara Criminal de Santo André a decretação da prisão preventiva de Bermelho e David.

O reitor da Fundação Santo André, de acordo com a denúncia, pagou despesas pessoais com dinheiro da instituição no valor de R$ 18.178,57 alegando participação em um congresso realizado em julho de 2005, em Fortaleza. O congresso teve início dia 17, mas Odair Bermelho viajou dia 9. Sempre com passagens pagas pela fundação, foi primeiro para Recife e, de lá, para Fernando de Noronha, caracterizando viagem a passeio. Foi, depois, para Fortaleza e, no dia 23, viajou para São Luís (MA), em companhia do auditor David, sob o pretexto de participar de uma jornada sobre educação realizada pela Universidade Federal do Maranhão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.