MP pede liminar no STF contra nepotismo em Tanguá-RJ

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) ajuizou hoje no Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de liminar contra o prefeito reeleito da cidade fluminense de Tanguá, Carlos Roberto Pereira (PP), por ele ter mantido a esposa, uma filha e um genro nas secretarias municipais da cidade, em mais um caso de nepotismo. Na liminar, o MP-RJ alega que o político infringiu a última súmula vinculante (SV) aprovada pelo STF, que veda a contratação de parentes até terceiro grau para cargos ou funções de confiança.

Agência Estado |

Segundo o MP-RJ, no começo do inquérito instaurado contra Pereira, foram constatados 13 parentes do prefeito ocupando cargos em comissões municipais. A vice-prefeita de Tanguá, Maria José Machado Meneses (PMN), também é acusada de manter seis familiares em órgãos de confiança. A defesa de Pereira alega que o STF permitiu a nomeação de parentes para cargos políticos, o que o MP-RJ contesta.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG