MP pede investigação rígida para esclarecer reviravolta sobre crime do Morro do Boi

CURITIBA ¿ O Ministério Público do Paraná deu entrada junto à Justiça nesta terça-feira uma petição para esclarecer os fatos que envolvem o crime ocorrido no Morro do Boi, no município de Matinhos, em janeiro deste ano. Ontem, Paulo Delci Unfried criou uma reviravolta nas investigações ao confessar que assassinou o estudante Osíris Del Corso e agrediu sexualmente a namorada do rapaz, Monik Pegorari de Lima. Até agora os crimes eram imputados a Juarez Pereira Pinto, de 42 anos, que está preso desde o dia 17 de fevereiro.

Redação com Agência Estado |

A promotoras Carolina Dias Aidar e Fernanda Maria Motta Ribas pediram que Paulo Delci Unfried seja submetido a um exame de corpo de delito, a realização de uma reconstituição do crime segundo a versão do suspeito e que ele seja submetido a reconhecimento pessoal por Monik, de 23 anos. De acordo com o Ministério Público, as promotoras já interrogaram Unfried, que caiu em contradição diversas vezes ao descrever o crime.

As declarações são contraditórias com a prova colhida até agora nos autos, em especial com as palavras da vítima, denotando que a confissão não encontra amparo no presente processo, afirmam as promotoras.

O novo suspeito pelo crime foi preso na semana passada no litoral paranaense, sob acusação de roubo a uma residência e estupro. Com ele, foram encontradas duas armas, sendo que uma delas foi identificada pela perícia como a utilizada para matar Osíris Del Corso e ferir Monik.

Polícia Civil

Retrato falado do suspeito divulgado pela polícia na época do crime

Reviravolta

Ao confessar o crime ocorrido no Morro do Boi , Unfried alegou que o objetivo era assaltar o casal e disse que não houve abuso sexual, segundo informou o titular da Delegacia de Matinhos, Luiz Alberto Cartaxo de Moura, responsável pelas investigações. Sobre a prisão de Juarez Pinto, o delegado negou que tenha havido uma falha na investigação.

A polícia entendeu que as provas existentes eram suficientes, assim como entenderam o Ministério Público e o Judiciário, afirmou. A polícia e nem eu admitimos erro. Se um erro aconteceu é resultante da conjuntura probatória forte, com reconhecimento pessoal feito pela polícia e pela vítima, completou Cartaxo.

Em março deste ano, o Ministério Público propôs denúncia criminal contra Juarez Ferreira Pinto por roubo seguido de morte, roubo seguido de lesão corporal grave, atentado violento ao pudor e por perigo de contágio de moléstia grave. A Justiça aceitou a denúncia e já realizou audiências para ouvir as testemunhas.

Os advogados do preso, que alega inocência, anunciaram que vão reforçar o pedido para que seja emitido alvará de soltura. Segundo o advogado Mário Lúcio Monteiro Filho, a confissão e a prova da arma reforçam o pedido.

Juarez é acusado de ter atirado no estudante Osíris Del Corso e na namorada, Monik Pergorari de Lima, no dia 31 de janeiro, no Morro do Boi, situado entre as praias Brava e Mansa, no balneário de Caiobá, comarca de Matinhos. Ele está preso no Complexo Médico Penal, em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba.

Entenda o crime

Osíris Del Corso, de 22 anos, morreu ao tentar salvar a namorada de uma tentativa de estupro em uma trilha do Morro do Boi . Segundo informações do Corpo de Bombeiros, que foi acionado pela família do rapaz, o casal teria ido para o local para passar o final de semana com a família dele.

Monik Pergorari de Lima contou que ela e o namorado encontraram um desconhecido na trilha, e, ao ser perguntado sobre a Praia dos Amores, ele se ofereceu para conduzi-los até lá. Ao chegarem à praia, o desconhecido teria tentado abusar sexualmente da jovem dentro de uma gruta existente no local. O namorado reagiu e foi baleado no peito.

Ao ver o namorado morto, ela tentou escapar, mas levou dois tiros nas costas, um na região da coluna lombar e outro no lado direito. Segundo os bombeiros, o criminoso fugiu após os disparos, mas voltou ao local mais tarde, quando estuprou a moça que não tinha condições de se locomover devido aos tiros.

Assista ao vídeo sobre a prisão do novo suspeito:

Relembre o caso:

Leia mais sobre: crime do Morro do Boi

    Leia tudo sobre: abuso sexualcasalparaná

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG