Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

MP pede cassação de nove deputados indiciados em AL

O Ministério Público (MP) de Alagoas ajuizou hoje, na 16ª Vara Cível de Recife, a primeira de uma série de ações de improbidade administrativa contra nove dos doze deputados estaduais indiciados pela Polícia Federal (PF) na Operação Taturana, que investiga o desvio de mais de R$ 280 milhões do legislativo alagoano. Na ação, o MP alagoano pede a perda dos mandatos dos deputados, o ressarcimento integral dos danos ao erário e a suspensão dos direitos políticos pelo prazo de dez anos.

Agência Estado |

O MP Estadual pede ainda que os deputados sejam impedidos de contratar com o poder público e de receber de benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, também pelo prazo de dez anos, e que paguem multa civil. De acordo com o procurador-geral de Justiça do Estado, Coaracy Fonseca, também foi pedido, em caráter liminar, a indisponibilidade e o seqüestro dos bens dos parlamentares indiciados.

"É importante ressaltar que a Assembléia Legislativa de Alagoas ainda não encaminhou as informações que solicitamos na ação cautelar preparatória e com determinação judicial de cumprimento. Por isso, é importante que os deputados continuem afastados dos cargos, independente da tramitação da ação principal proposta no dia de hoje, pois há evidente obstáculo à produção de provas", afirmou.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG