O Ministério Público Eleitoral de São Paulo (MPE) entrou hoje no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com recurso pedindo a cassação do deputado estadual Celso Giglio (PSDB). O MPE acusa Giglio de ter comprado votos nas eleições estaduais de 2006.

Em 2007, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) julgou a ação improcedente.

Segundo testemunhas, o tucano pedia, em almoços e jantares promovidos e pagos pelo então candidato, que os participantes votassem nele. A defesa do deputado argumenta que os encontros foram financiados por correligionários em sua homenagem. Pela interpretação do TRE-SP, não foram apresentadas provas suficientes de compra de voto. Mas o MPE afirma que tais refeições foram pagas pelo deputado e declaradas em suas contas à Justiça Eleitoral. O recurso deve ser julgado em março.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.