Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

MP em SC entra com ação civil contra imagens antifumo em maços

O Ministério Público Federal (MPF) em Santa Catarina entrou ontem com uma ação civil contra a União e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para desobrigar os fabricantes de cigarro de utilizar imagens de advertência nos maços de propagandas. O procurador João Marques Brandão Neto alega que as fotos atinge o fundamento constitucional da dignidade da pessoa humana.

Agência Estado |

Para Neto, as imagens trazem cenas chocantes de demonstram falta de respeito com todos. O procurador alega, ainda, que não há comprovação de que a medida de fato estimule o abandono do vício.

No Brasil, desde 2001, os fabricantes de produtos de tabaco são obrigados, por lei, a inserir nas embalagens advertências sanitárias ilustradas com fotos e o número do telefone do Disque Saúde, serviço de atendimento gratuito do Ministério da Saúde que tem como objetivo apoiar fumantes a deixar o vício. Segundo a Agência Brasil, o País foi o segundo a adotar essa medida no mundo, depois do Canadá.

Dados do ministério apontam que o Brasil possui 23 milhões de fumantes e registra índices de até 200 mil mortes por ano provocadas pelo consumo do tabaco. Apenas em assistência médica, o custo para o País gira em torno de R$ 400 milhões ao ano - não inclusos gastos com atendimento ambulatorial, realização de exames e consumo de medicamentos. Em maio, o governo lançou mais dez novas imagens de advertência para serem usadas no verso das embalagens de cigarro. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

AE

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG