A Justiça de Rio Claro recebeu na última sexta-feira denúncia contra 21 pessoas pelos crimes de formação de quadrilha, tortura, sequestro e cárcere privado. Os denunciados são suspeito de envolvimento com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

Oito deles já estão presos.

Segundo a denúncia oferecida pelo promotor de Justiça Moacir Tonani Junior, sete dos suspeitos invadiram uma residência, no dia 31 de outubro, e dominaram dois adultos e dois menores que estavam no imóvel. Eles afirmaram integrar o PCC e mantiveram os quatro em cárcere privado, torturando as vítimas para que contassem quem havia delatado à Polícia a existência de um ponto de tráfico próximo ao Cemitério Municipal.

As quatro vítimas foram mantidas a pão e água por vários dias e depois transferidas para outro cativeiro. No dia 5 de novembro, os quatro foram levados a um campo para serem "julgados" pelo grupo, que desistiu da ação após a chegada de um veículo desconhecido no local. Os quatro foram levados de volta ao cativeiro, mas um deles conseguiu fugir. O grupo decidiu libertar os outros três, temendo a ação da Polícia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.