O Ministério Público de São Paulo (MP) investiga o misterioso sumiço de cavalos do Haras Reobot, no interior paulista, de propriedade do casal Estevam e Sonia Hernandes, fundadores e líderes da Igreja Cristã Apostólica Renascer em Cristo. Eles chegaram a ter quase 300 animais, arrematados em leilões por até R$ 300 mil cada um.

Segundo o MP, eles estão desaparecendo um a um.

O haras, assim como todos os bens do casal, avaliados em R$ 20 milhões, está bloqueado pela Justiça. O Grupo de Atuação Especial de Repressão à Formação de Cartel e à Lavagem de Dinheiro e de Recuperação de Ativos (Gedec) solicitou a venda antecipada dos bens imóveis, mas o pedido foi negado no dia 14. No entendimento dos promotores, os bens imóveis, que estão em nome de familiares do casal Hernandes, estão sendo mantidos por dinheiro cuja origem não é justificada.

Os promotores usaram o sumiço dos cavalos para fundamentar o pedido de venda dos imóveis ao juiz da 1ª Vara Criminal da capital, onde Estevam, Sonia os filhos Daniel Felipe e Fernanda e seu marido Douglas Adriano Rasmussen respondem a processo por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. “Os animais do Haras Reobot estão desaparecendo do estabelecimento sob a alegação de furto, o que será apurado”, informou o MP. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.