Os motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo aceitaram hoje, em assembléia, a proposta do sindicato patronal de reajuste de 7,5% nos salários e cancelaram a greve marcada para a próxima segunda-feira. Eles pediam reajuste de 10,54%, 5% dos quais aumento real.

A proposta do sindicato patronal, via Tribunal Regional do Trabalho (TRT), foi aceita por unanimidade.

Além do aumento, motoristas e cobradores ganharão participação nos lucros de R$ 400 por ano, paga até 31 de agosto, e vale-alimentação. Cerca de 2 mil trabalhadores compareceram à assembléia, na sede do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas), no centro da cidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.