Motorista encontra mais fiscalização, estradas reformadas e pedágios mais caros

O motorista que está decidido a viajar de carro neste final de ano deve se atentar às estradas federais para evitar contratempos nas férias. Além de revisar o carro e respeitar os sinais de trânsito, os viajantes encontrarão de norte a sul do País mais fiscalização, estradas reformadas e pedágios mais caros.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

AE
Pedágios aumentam nas rodovias federais
No período que vai do Natal até o Ano Novo, haverá mais agentes na rua e um maior número de barreiras de fiscalização. O objetivo é diminuir infrações de trânsito, porte ilegal de armas, tráfico de drogas ilícitas, crimes ambientais e roubo de veículos e demais crimes previsto em lei . A Polícia Rodoviária Federal prevê aumento de 30% no fluxo de veículos e projeta um crescimento proporcional na fiscalização.

Por enquanto, a polícia não divulgou um plano de ação em âmbito nacional, como fez em 2007, quando ocorreu a Operação Verão. Este ano, as ações estão sendo articuladas pelas polícias estaduais. Ações pontuais já foram iniciadas nesta sexta-feira em Goiás e Rio Grande do Norte.

Em Goiás, serão 350 policiais rodoviários federais em escalas de revezamento ao longo de nove rodovias que cortam o Estado, com 50 viaturas, 17 bafômetros e 14 radares. No Rio Grande do Norte, serão 30 policiais por turno de serviço, 20 viaturas operacionais, além de radares e bafômetros.

Denúncias ou pedidos de socorro podem ser acionados 24 horas por dias pelos números 191 ou 4009 1555.

Pedágios mais caros

Quem decidir viajar de carro nos feriados de Natal e Ano Novo também precisa separar algumas moedas a mais para levar no veículo. Isso porque os motoristas deverão encontrar pedágios mais caros nas rodovias federais.  De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), todas as concessionárias são autorizadas a reajustar os pedágios uma vez por ano, no aniversário do contrato assinado com o governo federal e, nos últimos doze meses, todas "salgaram" o preço. 

O motorista que pretende sair do Sudeste em direção ao Nordeste do País, ou vice-versa, pagará o maior reajuste. O pedágio na BR-116/RJ (Rio de Janeiro ¿ Teresópolis ¿ Além Paraíba) está em R$ 7,70 - um aumento de 13,24% em relação aos R$ 6,80 que eram cobrados um ano antes.

Segundo a ANTT, os veículos que passarem pelo Pólo Rodoviário de Pelotas (BR-116, 392, 293) encontrarão variação de 5,08% no valor das tarifas de pedágio. A taxa, agora, é de R$ 6,20, e não mais de R$ 5,90, como no ano passado. Na Rodovia Presidente Dutra (BR-116/ Rio de Janeiro ¿ São Paulo), o preço subiu ainda mais, cerca de R$ 8,9%, com pedágio de R$ 8,50 para este fim de ano.

Na ponte Rio/Niterói, no Rio de Janeiro, quem passar de carro terá de separar R$ 0,30 centavos a mais do que pagou no ano passado. O pedágio aumentou 8,57%, ficando em R$ 3,80.  Quem está indo ao Sul, e prevê passagem pela BR-390/RS (Osório-Porto Alegre-Guaíba), vai precisar de uma moedinha de R$ 0,50 centavos a mais. Com reajuste de 8,33%, o pedágio subiu de R$ 6 para R$ 6,50. O motorista que cruzar a BR-040/RJ/MG (Rio de Janeiro-Juiz de Fora), idem: ali, a taxa aumentou de R4 6,70 para R$ 7,20.

Estradas novas

Apesar dos pedágios mais caros, o motorista encontrará também boas-novas no caminho das férias. Ao menos é o que anuncia o Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit), que se comprometeu a entregar, até antes do Natal, estradas novas e outras reformadas.

Até agora, cerca de 1.522 km de rodovias foram recuperados ao longo do ano. Outros 30.915 km ganharam serviços de conservação. E ainda 5.395 km ganharam novas sinalizações de trânsito.

Nas obras em rodovias, destaca-se a conclusão da pavimentação de dois trechos da BR-364 ¿ 124 km no Acre e 62 km no Mato Grosso. A BR 101, no Nordeste, está em fase de duplicação. As divisas do Rio Grande do Norte com a Paraíba e da Paraíba com Pernambuco estão com metade das obras de duplicação concluídas. Na divisa de Goiás com Minas Gerais, a BR 365 já tem 58 km de pista duplicada.

Para ajudar na fiscalização, o Dnit ainda contratou 78 postos de pesagem ¿ 45 fixos e 33 móveis ¿ e está licitando a operação de 1.100 radares fixos, 466 equipamentos de avanço de sinal vermelho e 2.260 faixas de pedestre monitoradas.

Recomendações aos motoristas

Para garantir uma viagem segura, é necessário que o motorista faça a sua parte. Antes de sair com o carro por aí, é preciso revisá-lo e também conhecer bem o roteiro a ser feito. Especialistas dão algumas dicas: fazer uma pausa de 15 minutos a cada duas horas de viagem e, é claro, não desrespeitar as leis e regras de trânsito, como usar cinto de segurança, não ultrapassar em locais proibidos e não beber antes de dirigir.

Para ter segurança é preciso sair descansado e conhecendo o trajeto a ser pecorrido, revisar bem o carro, observar os pneus, a parte elétrica e mecânica e ainda não fazer ultrapassagens perigosas, não exceder a velocidade e, principalmente, manter uma distância segura do veículo da frente, ensina Tiberic Freitas ,chefe de comunicação social da Polícia Rodoviária Federal.

Pesquisa feita pela polícia, atesta que cerca de 31% dos acidentes são causados por falta de atenção do motorista, enquanto 8,55% ocorrem por excesso de velocidade. Não manter uma distância segura dos demais veículos é a causa de 7,27% dos acidentes. Desobediência à sinalização causa em torno de 4,10% das batidas, enquanto falha mecância, ultrapassagem indevida, defeito na via e sono ficam em últimos lugares, com 3,30%, 3,19%, 2,70% e 1,78%, respectivamente.

Leia mais sobre: rodovias

    Leia tudo sobre: rodovias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG