Motim de presos interrompe visita de Yeda no RS

Grupo de 100 presos provou tumulto em unidade que recebia a visita da governadora do Rio Grande do Sul

AE |

Um grupo de cerca de 100 presos provocou nesta quinta-feira um tumulto dentro da Penitenciária Regional de Caxias do Sul quase ao mesmo tempo em que a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), participava de uma cerimônia no pátio externo.

Como o ambiente ficou tenso, a solenidade resumiu-se à devolução formal da administração do presídio exclusivamente à Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe), depois de dois meses sob comando conjunto com a Brigada Militar (Polícia Militar gaúcha).

Em abril, após denúncia de que agentes da Susepe teriam maltratado presos, a Brigada Militar passou a participar do controle da penitenciária. Agora o comando voltou à Susepe, que escalou outra equipe de servidores para o presídio. Como preferiam que a Brigada Militar continuasse no local, os presos rebelaram-se, derrubaram o muro que dividia duas galerias e depredaram algumas instalações pouco antes da chegada da governadora. O motim foi controlado pelos policiais.

Em breve entrevista, Yeda assegurou que os novos responsáveis designados pela Susepe vão manter o modelo de controle adotado pela Brigada Militar na administração do presídio.

    Leia tudo sobre: PresídiopresosYeda Crusius

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG