Mostra em Roma homenageia um ano de morte de Pavarotti

ROMA ¿ Às vésperas do aniversário de um ano da morte de Luciano Pavarotti, amanhã, foi anunciada nesta sexta-feira a realização da mostra Luciano Pavarotti: o homem que emocionou o mundo em um evento que contou com a participação do ministro da Cultura italiano, Sandro Bondi, do diretor Franco Zeffirelli e da viúva do artista, Nicoletta Mantovani.

Agência Ansa |

A exposição itinerante aborda os mais de 40 anos da carreira do tenor por meio de fotografias, documentos, entrevistas, prêmios e figurinos.

Além da divulgação da mostra, que irá estrear no próximo dia 16 de outubro em Roma, o encontro também serviu para anunciar a publicação de um livro intitulado 'Pavarotti e la Bohème', realizada pela Fundação FMR-Marilena Ferrari.

O comitê de honra da mostra é formado por personalidades de peso: os tenores José Carreras e Plácido Domingo, o príncipe de Mônaco, o regente Zubin Metha e o cantor Bono.

"A homenagem que pretendemos oferecer se configura como símbolo e ato de gratidão pela contribuição de passar ao mundo uma imagem internacional e positiva da Itália, através de uma linguagem, a da música, que desde sempre pertence, sobretudo no campo da ópera lírica, ao nosso belo país", disse Bondi.

"Foi unânime na Itália e no mundo o reconhecimento da excepcional figura do artista, que fez a sua marca na história internacional da ópera lírica", continuou o ministro.

Pavarotti era "fascinante, mesmo quando não cantava, mesmo quando falava de coisas banais", disse Zefirelli, lembrando o primeiro encontro dos dois, quando um quase estreante Pavarotti se apresentou com a Filarmônica de Roma. "Desde então já era seguro de si, era generoso como amante do belo e da perfeição artística".

Leia mais sobre: Luciano Pavarotti

    Leia tudo sobre: pavarotti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG