Mortes por doenças cardiovasculares diminuem 3,9% no País

As mortes por doenças cardiovasculares diminuíram 3,9% no Brasil nos últimos 24 anos, especialmente nas regiões mais desenvolvidas”, segundo informações da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (http://www.agencia.

Agência Estado |

fapesp.br/materia/10319/noticias/coracao-mais-forte.htm" target=_blank Fapesp ). A afirmação é de um estudo, conduzido por pesquisadores do Rio, que descreveu tendências da mortalidade cardiovascular de 1980 a 2003 e investigou as diferenças de acordo com outras doenças, região, gênero e idade.

Segundo a pesquisa, a taxa de mortalidade cardiovascular diminuiu de 287,3 para 161,9 por 10 mil habitantes no período estudado. Mas, outro dado aponta para um aumento gradual desses óbitos em países em desenvolvimento nas próximas décadas - de 16.7 milhões em 2002 para 23.3 milhões em 2030. Segundo os pesquisadores, isso poderia ser explicado pelo predomínio de fatores de risco como hipertensão, fumo, diabete e obesidade, além do aumento da expectativa de vida.

A redução da taxa de mortalidade foi constatada em todos os grupos de doença, faixas etárias e regiões. O derrame foi o evento que apresentou o maior declínio: de 95,2 para 52,6 por 10 mil habitantes (média de 4% ao ano), seguido pela doença coronariana, de 80,3 para 49,2 por 10 mil habitantes (3,6% ao ano). A pesquisa foi realizada com base em um levantamento de dados oficiais sobre mortalidade, estimativa populacional, entre outros, pelos pesquisadores Cintia Curioni, Cynthia Braga Cunha, Renato Peixoto Veras e Charles André. Os dados estão em artigo publicado na Revista Panamericana de Salud Pública .

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG