Morte por câncer cresce em mulheres jovens, diz Saúde

O modo de vida da mulher moderna alterou o ranking das causas de morte. O Ministério da Saúde divulgou ontem o mapa da mortalidade feminina na idade fértil, entre 10 anos e 49 anos, e revela que os cânceres já formam o grupo de doenças que mais matam, responsáveis por 23% dos casos.

Agência Estado |

Os tumores malignos desbancaram os antes líderes “problemas do aparelho circulatório”, que incluem enfartes e derrames, (hoje com 21%).

Os hábitos de vida são apontados como responsáveis pela mudança. Os casos analisados são referentes ao ano de 2005. Nas causas específicas de mortes antes dos 50 anos, os acidentes de carro ganham destaque e ocupam o segundo lugar, perdendo apenas para os derrames.

Cigarro, vida corrida, falta de atividade física, alimentação nada saudável e adiamento da maternidade. Essa é a receita apontada por Luiz Henrique Gebrim, diretor do Hospital Estadual Pérola Byington - referência nacional no tratamento do câncer - para o aparecimento precoce dos tumores. “Além do diagnóstico hoje ser melhor, as mulheres fumam mais e são mais sedentárias, o que aumenta o risco precoce.” As informações são do Jornal da Tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG