Morre Te Wei, o pai dos desenhos animados chineses

XANGAI ¿ O pai do cinema de animação chinês, Te Wei, morreu na noite de quinta-feira na cidade de Xangai, aos 95 anos, informou hoje a agência oficial Xinhua.

EFE |

A principal contribuição de Te Wei para o mundo da animação foi a transposição para as telas das tradicionais técnicas da pintura chinesa, o que fazia suas criações parecerem quadros em movimento.

O artista começou trabalhando como autor de tiras de quadrinhos nos anos 1930, fez parte da brigada de desenhistas responsável pela propaganda antinipônica após a invasão japonesa de 1937, e, depois da criação da República Popular, em 1949, passou a ser o grande nome da animação na China.

Nos anos 1950, após vários filmes inspirados nos desenhos animados soviéticos, Te Wei decidiu dar uma guinada em seu trabalho e incluir tradições, contos e técnicas pictóricas chinesas nos filmes que fazia.

Em 1956, lançou "The Conceited General", um de seus maiores sucessos, no qual usava movimentos típicos dos atores da ópera de Pequim.

Depois, tentou levar para o mundo dos desenhos animados a tradicional pintura chinesa de aquarela e tinta, o que conseguiu com "Where is Mama" (1960), filme ganhador de vários prêmios internacionais.

Em 1995, aos 80 anos, Te Wei recebeu da Associação Internacional de Filmes de Animação (Asifa) um prêmio pelo conjunto da obra.

    Leia tudo sobre: animaçãochina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG