Morre Paritosh Sen, um dos pais da pintura indiana contemporânea

Nova Délhi, 23 out (EFE).- O pintor bengali Paritosh Sen, uma das figuras mais representativas da arte contemporânea indiana, morreu aos 90 anos por causa de uma infecção pulmonar, informou hoje uma fonte familiar.

EFE |

O artista, que tinha sido interado há mês e meio num hospital de Calcutá -capital da região oriental indiana de Bengala-, morreu no fim da noite de ontem, segundo a fonte, citada pela agência "Ians".

Sen nasceu em 24 de setembro de 1918 em Daca, hoje capital de Bangladesh, e fez parte do denominado "Grupo de Calcutá", criado na década de 1940 e que contribuiu decisivamente para o nascimento da arte indiana contemporânea.

"Era um seguidor de (Pablo) Picasso, um pintor particular, muito importante para se entender a arte indiana contemporâneo", disse à agencia Efe o pintor Ashok Bhowmik.

Bhowmik explicou que Sen seguia as "formas" de Picasso, embora se mantivesse sempre fiel à representação da natureza e aos personagens sob uma ótica indiana.

Sen, contemporâneo do mais célebre pintor indiano, M.F. Hussain, visitou a Europa em 1949 após fundar o "Grupo de Calcutá" e conheceu Picasso pessoalmente, segundo Ians.

na Índia, lecionou na Escola de Netarhat, em Jarkhand, assim como na Universidade de Jadavpur, importante instituição acadêmica de Calcutá e um dos epicentros culturais da Índia.

O pintor bengali teve sua obra exposta em Londres (1962), São Paulo (1965) e Suécia (1984). EFE amp/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG