BRASÍLIA - Morreu na manhã desta quinta-feira, em Brasília, o ex-secretário da Receita Federal Osiris Lopes Filho. Advogado tributarista, Osiris tinha 69 anos e havia sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) na última sexta-feira.Ele estava internado no Hospital Santa Lúcia, onde veio a falecer devido a complicações causadas pelo AVC.

Natural de Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, Osiris Lopes Filho foi secretário da Receita Federal durante o governo Itamar Franco, atuando como uma espécie de xerife contra os sonegadores. Deixou o cargo em 1994, por exigir que a bagagem do avião que conduzia a seleção brasileira de futebol, que regressava dos Estados Unidos com o tetracampeã do mundo, passasse pela alfândega. O avião conduzia jogadores, dirigentes da CBF e caronas. Osiris perdeu a queda-de-braço, mas ganhou o respeito e a admiração da opinião pública.

Até deixar o cargo, aumentou a arrecadação em 50% sem elevar a carga tributária. Era um crítico ferrenho tanto do aumento quanto da criação de impostos. Dizia que imposto bom era o imposto velho, aquele que tinha resistido ao tempo e às transformações econômicas e sociais.

Há três anos, logo após o Carnaval, Osiris havia perdido o filho, Osiris Lopes Neto, com quem dividia o escritório de advocacia. O ex-secretário da Receita vai ser velado amanhã, a partir de 9h, no Cemitério Campo da Esperança. O sepultamento está previsto para as 17h.

Leia mais sobre: Osiris Lopes Filho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.