Morre oitava argentina vítima de acidente de ônibus em Santa Catarina

FLORIANÓPOLIS - Nélida Rivalko Stand, de 62 anos, morreu hoje no Hospital Regional de São José, em Santa Catarina, devido a complicações provocadas pelas graves lesões sofridas durante o acidente com um ônibus de turismo argentino na noite de domingo. A vítima estava internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia do acidente.

Redação com agências |

Agora são oito as vítimas do acidente do ônibus que transportava 35 argentinos, em sua maioria mulheres aposentadas, de Balneário Camboriú (SC), onde passaram cinco dias de folga, para a província argentina de Misiones, onde viviam.

A argentina que morreu hoje já apresentava estado muito grave e havia tido as duas pernas amputadas.

AE
Ônibus que seguia para a Argentina caiu na ribanceira

Ana Maria Bratko, de 75 anos, está sob observação na UTI semi-intensiva e o guia turístico José Figueroa, que teve fratura no fêmur e na tíbia, deve receber alta ainda hoje. Os demais passageiros voltaram na quarta-feira para casa, em um avião Hércules C-130 da Força Aérea Argentinas.

O consulado da Argentina em Florianópolis informou que está tratando dos trâmites burocráticos para repatriar o corpo da nova vítima.

O ônibus caiu de um barranco de aproximadamente 60 metros, em uma curva no quilômetro 65 da rodovia BR-282, na altura de Rancho Queimado, município próximo a Florianópolis.

Um dos motoristas do ônibus, também argentino, foi preso  na quarta-feira pela Polícia de Santa Catarina, a fim de quer impedir que ele saia do país antes que terminem as investigações.

Nos próximos dez dias, prazo para a conclusão do inquérito que vai apurar as causas do acidente, ele ficará à disposição da Justiça. A polícia suspeita da imprudência do motorista como causa principal do acidente.

(com informações da Agência Estado e da Agência Efe)

Leia mais sobre acidente de ônibus

    Leia tudo sobre: ônibus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG