Morre o diretor Gil Rossellini, que documentou a própria doença

ROMA ¿ O cineasta Gil Rossellini, filho adotivo do célebre diretor do neorrealismo italiano Roberto Rossellini e da atriz indiana Sonali Das Gupta, morreu na noite de ontem em Roma após padecer de uma grave doença.

Agência Ansa |

O seu irmão Renzo, que também é diretor, ao dar a notícia do falecimento, anunciou que o funeral acontecerá "depois de se reunir com meus irmãos Isabella e Roberto, que estão em algum lugar do mundo". Gil também possui outros irmãos que não foram citados por Renzo. A mãe, que vive atualmente na Índia, se encontrava em Roma para cuidar do filho.

Gil Rossellini era um dos convidados do próximo Festival Internacional de Cinema de Roma (que ocorre entre os dias 22 e 31 de outubro), onde iria apresentar o novo capítulo de "Kill Gil", obra cinematográfica em que registrava todas as etapas da sua doença.

Gil foi acometido por uma infecção que o deixou em coma em novembro de 2004, pouco depois de completar 52 anos. Ele acordou depois de três semanas, com o corpo devastado por uma bactéria. A partir daí, passou por um intenso período de reabilitação na Suécia e na Suíça que serviu de material para os seus últimos filmes.

A experiência de conviver com uma doença mortal foi descrita em "Kill Gil" e "Kill Gil 2" ; "Kill Gil 3" começou a ser rodado quando o diretor recuperou o movimento das pernas, mas não chegou a ser finalizado e, por isso, será chamado de "Kill Gil 2 e meio".

Depois de um breve período de restabelecimento, a doença seguiu o seu curso e, desde março deste ano, Gil estava internado em um hospital em Roma, onde fez dez cirurgias que culminaram com a amputação de uma perna ¿ este episódio também está registrado no documentário "Kill Gil 2 e meio", que será exibido no Festival de Roma deste ano.

Leia mais sobre: Gil Rossellini

    Leia tudo sobre: cinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG