Morre o americano que difundiu o palhaço Bozo pelo mundo

LOS ANGELES - Larry Harmon, que transformou o Palhaço Bozo numa personagem que alegrou as crianças por mais de meio século em todo o mundo, morreu na quinta-feira depois de sofrer uma parada cardíaca aos 83 anos.

AP |

Seu assessor de imprensa, Jerry Digney, confirmou à Associated Press que ele morreu em casa.

Apesar de não ser o Bozo original, Harmon interpretou o palhaço em inúmeras aparições e licenciou o uso da personagem em todo o mundo.

"Pode-se dizer que eu clonei o Bozo antes que alguém inventasse a clonagem de DNA", disse Harmon em uma entrevista concedida à AP em 1996.

"Bozo é a combinação da incrível sabedoria adulta com a criança que existe em todos nós", disse Harmon.

Pinto Colvig, que também dublou o Pateta para a Walt Disney, foi o primeiro Bozo, uma personagem criada pelo produtor Alan W. Livingston para uma série de discos infantis de 1946. Livingston afirmou que o nome Bozo foi criado depois que ele perguntou a opinião de diversos funcionários da Capitol Records.

Harmon foi contratado para interpretar o palhaço durante a promoção dos discos. Mais tarde ele comprou os direitos da personagem.

Ele aperfeiçoou a imagem de Bozo: o cabelo laranja, o nariz bolha, a roupa vermelho, branco e azul.

"Eu imaginava que se pudesse colocar meus sapatos gigantes nesse planeta, (as pessoas)  nunca se esqueceriam das minhas pegadas", ele disse.

O negócios - que reunia animação, licenciamento da personagem e aparições pessoais - gerou milhões e Harmon treinou mais de 200 Bozos ao longo dos anos para representá-lo.

"Eu procuro por um certo brilho no olhar, uma emoção, sentimento. Isso é muito importante", ele afirmou a respeito de seus critérios na contratação de um Bozo.

    Leia tudo sobre: infantil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG