Morre nos EUA o fotógrafo da arquitetura Julius Shulman

O americano Julius Shulman, que elevou à arte a fotografia de arquiteturas, faleceu aos 98 anos em Los Angeles (California), informou nesta quinta-feira seu representante, Craig Krull.

AFP |

Nascido em Nova York, em 1910, Shulman morreu em sua casa na noite de quarta-feira. "Era o maior fotógrafo de arquiteturas de todos os tempos", comentou Krull à AFP.

Julius Shulman fez uma foto em 1960, intitulada "Case Study House Nº22", que levou milhões de pessoas a sonhar com uma vida perfeita. Eram duas mulheres sentadas numa casa de vidro aparentemente suspensa no ar, iluminada pelo sol de Los Angeles.

Quase 50 anos após a famosa foto, o homem visto como o melhor fotógrafo arquitetônico da história virou figura cult da arquitetura moderna minimalista da metade do século 20 que ele divulgou pelo mundo.

Revistas de estilo, como Wallpaper e Dwell, publicaram artigos recentes sobre Shulman, e sua obra foi levada ao cinema num documentário, "Visual Acoustics: The Modernism of Julius Shulman", narrado por Dustin Hoffman.

Sua primeira grande chance aconteceu com um dos mais famosos arquitetos modernistas de Los Angeles, Richard Neutra, em 1936.

"Neutra viu as seis fotos que eu havia feito de sua casa. Ele nunca tinha visto fotos como aquelas", contou Shulman.

"Até então, eu apenas brincava com minha máquina fotográfica."

Shulman se aposentou nos anos 1970, insatisfeito com o rumo da arquitetura no pós-modernismo.

As dezenas de milhares de fotos que ele fez nos anos 1950 e 1960 projetam o otimismo dos modernistas, que queriam melhorar a vida através do bom design.

O fotógrafo mudou-se para a Califórnia, onde iniciou a carreira na década de 30, destacando-se pelo registro das obras de outros grandes arquitetos, como Frank Lloyd Wright, Pierre Keonig, Charles Eames.

Suas obras se destacam pela precisão e a clareza da composição.

"As pessoas estão descobrindo a arquitetura e o poder da fotografia", disse Shulman recentemente, em entrevista em sua casa, em Laurel Canyon, cercado por fotos e layouts de livros de arte de editoras como a Taschen.

Shulman passou 12 dias fotografando a casa de Wright e sua escola Taliesen West, no Arizona, por onde passaram muitos dos arquitetos de Los Angeles.

ltl/emm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG