RIO DE JANEIRO - Mais uma vítima das dos confrontos entre policiais e criminosos no Rio de Janeiro morreu no início da tarde desta sábado. Severino Marcelino dos Santos, que havia sido atingido no rosto por uma bala perdida na manhã de sexta-feira, no Complexo da Penha, morreu por volta de 13h, no Hospital Getúlio Vargas. Agora, o número de mortes em decorrências dos confrontos dos últimos dias chega a 42.

Dois outros homens foram atingidos de raspão por balas perdidas, durante a operação policial no Complexo da Penha. Expedito José Rodrigues,  ferido na perna, foi liberado ontem mesmo.

Já o ex-combatente Brunnio de Barros, de 86 anos, baleado de raspão no tórax, ficou em observação até a manhã de hoje, quando teve alta do Hospital Getúlio Vargas.

Ao longo de toda a semana, a Polícia Militar desencadeou operações e várias favelas do Rio de Janeiro, entre elas o Complexo da Penha, como  resposta à tentativa de invasão do Morro dos Macacos por criminosos no último dia 17. Na ocasião, várias pessoas morreram, entre elas três policiais. Até sexta-feira, a Polícia Militar havia contabilizado 41 mortes em decorrências dos confrontos dos últimos dias.

Leia também:

Leia mais sobre: Rio de Janeiro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.