Paris, 13 mar (EFE).- O cantor Jean Ferrat, um dos símbolos da música de protesto na França, morreu hoje aos 79 anos no departamento de Ardèches, no sul do país, vítima de uma longa doença.

Autor de mais de 200 canções, Ferrat era um dos grandes nomes da esquerda do país, especialmente do Partido Comunista Francês (PCF), mesmo antes de ganhar fama, em 1964, com o disco "La Montagne".

Entre seus trabalhos mais importantes estão também "Nuit et Brouillard", mesmo título em francês do filme "Noite e Neblina" (1955), e "Aimer à Perdre la Raison".

Batizado pelo público como "o cantor do PCF", Ferrat sempre lembrava que não tinha a carteira do partido e que era apenas um simpatizante. EFE pi/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.