Morre em Roma o ator britânico Edmund Purdom

O ator britânico Edmund Purdom, 82 anos, morreu na quinta-feira, em Roma, onde vivia há alguns anos, após uma carreira de sucesso em Hollywood, informou hoje a família.

AFP |

Nascido em Londres no dia 16 de dezembro de 1926, começou a vida artística no teatro atuando na trupe de Laurence Olivier.

Em 1953, o ator moreno chamou a atenção da Warner quando trabalhava na peça "Antônio e Cleápatra", de William Shakespeare, nos palcos da Broadway em Nova York.

Foi, então, para Hollywood, conhecendo o sucesso, principalmente, com "O Egípcio" (1954), para o qual foi preferido, depois de disputar com Marlon Brando o papel principal; atuou, antes, nos também longas-metragens Júlio César (1953), Náufragos do Titanic (1953) e, depois, em Herodes (1959), O Diário de Anne Frank (1959), Concorde (1979); na televisão, entre outros destaques, trabalhou em O Escarlate e o Negro (1983).

Em 1954, deixou a primeira mulher Anita Philips, com quem teve dois filhos, pela atriz mexicana Linda Christian, que havia sido, antes, mulher do ator americano Tyrone Power e com quem se casou em 1962. Na Hollywood da época, esta ligação tempestuosa não agradou a MGM, com a qual Edmund Purdom havia assinado contrato - cassado, então, com a alegação de "cláusula moral".

Instalado na Itália desde esta época, Edmund Purdom prosseguiu desempenhando personagens de inspiração romana, mas apenas em filmes do tipo B.

Casado quatro vezes, era pai de Lilan Purdom, jornalista da rede de televisão francesa TF1.

jflm/kd/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG