O Hospital Sarah Kubitschek de Brasília confirmou a morte, às 9h20 de hoje, por parada cardíaca decorrente de complicações do mal de Parkinson, do artista plástico Athos Bulcão, que completou 90 anos no último dia 2 de julho. Athos, que se tratava há anos do mal de Parkinson no Hospital Sarah, estava internado há quatro meses e morreu lúcido.

O corpo será velado a partir das 17 horas no Palácio do Buriti, antiga sede do Governo do Distrito Federal, e será sepultado amanhã no Cemitério do Campo da Boa Esperança, em Brasília.

Pintor, escultor, ceramista, conhecido principalmente pelos azulejos que ornamentam diversas instalações da capital federal, como o aeroporto, a rodoviária, o Teatro Nacional, a Igrejinha da Quadra 308 Sul, projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, Athos nasceu no Rio de Janeiro em 1918.

Cursou três anos de medicina, abandonando para se dedicar à carreira artística, impulsionada pela parceria montada com Niemeyer, que o convidou, em 1957, a participar da construção de Brasília. Athos chegou a Brasília em agosto de 1958 e se radicou na cidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.