Morre Dinha do Acarajé, famosa quituteira de Salvador

A quituteira Lindinalva de Assis, a Dinha do Acarajé, morreu na madrugada desta sexta-feira, aos 56 anos, depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória. Dinha havia passado seis dias internada no Hospital Aliança, em Salvador (BA), com sintomas de insuficiência respiratória, mas tinha recebido alta na tarde desta quinta-feira.

Agência Estado |

AE
Dinha era uma das mais conhecidas quituteiras da Bahia

Assim que chegou em casa, teve uma nova crise e foi levada de volta ao hospital, mas não resistiu. O enterro será realizado nesta tarde, no Cemitério Jardim da Saudade.

Dinha era uma das mais conhecidas quituteiras da Bahia. Sua barraca no Largo de Santana, no bairro boêmio do Rio Vermelho, na capital baiana, rebatizou informalmente o local, hoje conhecido como Largo da Dinha. O ponto foi o primeiro do gênero estabelecido no bairro, pela avó da baiana, a cozinheira Ubaldina de Assis, há 60 anos. Dinha passou a acompanhar a avó no preparo das iguarias aos 7. Aos 10, assumiu o ponto.

O local passou a ser ponto de encontro de famosos. Por ali, segundo a filha - e sucessora - Cláudia de Assis, de 39 anos, passaram personalidades de todos os segmentos, como os músicos Chico Buarque, Lulu Santos, Jorge Benjor, Daniela Mercury e Carlinhos Brown, os pilotos Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi e Rubens Barrichello, as atrizes Dercy Gonçalves e Susana Vieira, entre muitos outros.

Em 1999, a quituteira inaugurou um restaurante formal, também no largo, a Casa da Dinha, hoje um tradicional ponto de encontro de turistas e intelectuais baianos. A administração do restaurante fica a cargo de outro filho da quituteira, Edvaldo de Assis, de 37 anos.

    Leia tudo sobre: dinha do acarajé

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG