Morre aos 89 anos o diretor Anselmo Duarte, ganhador da Palma de Ouro

SÃO PAULO ¿ Morreu na madrugada deste sábado (07), em São Paulo, o cineasta Anselmo Duarte. Ele tinha 89 anos e estava internado no Hospital das Clínicas desde o dia 27 de outubro.

Redação |

    AE

    Anselmo Duarte em 2002, durante entrevista em seu apartamento na capital paulista

    O estado do diretor era gravíssimo desde que sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. A morte, segundo a assessoria do Hospital das Clínicas, ocorreu à 1h30.

    Natural de Salto, no interior de São Paulo, Anselmo ganhou a Palma de Ouro em Cannes por "O Pagador de Promessas" (1962), estrelado por Leonardo Villar e Glória Menezes, único filme brasileiro a ganhar o principal prêmio do festival francês, um dos mais prestigiados do mundo. A produção também concorreu ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

    Um dos maiores galãs do cinema nacional, Anselmo começou sua carreira como ator ao se mudar para o Rio de Janeiro, nos anos 40. Atuou em várias produções da Atlântida, como "Carnaval no Fogo", uma comédia musical sobre um plano de assalto ao Copacabana Palace, em que contracenava com Oscarito e Grande Otelo, além de assinar o argumento do filme.

    Ele fez também "Aviso aos Navegantes", sobre uma companhia teatral excursionando em navio luxuoso, quando atuou com a mesma dupla no filme com o mesmo diretor: Watson Macedo, com quem Anselmo Duarte aprendeu a dirigir e escreveu roteiros e argumentos. O cineasta fez carreira também na Vera Cruz paulista, contracenando com Tônia Carreiro em "Tico-Tico no Fubá". Anselmo Duarte fez ainda uma comédia de sucesso em 1957 com Dercy Gonçalves, "Absolutamente Certo" e atuou em "Apassionata e Veneno", entre outras obras.

    Depois da consagração internacional de "O Pagador de Promessas", Anselmo Duarte fez ainda um outro filme, "Vereda de Salvação" (1964), baseado em peça de Jorge de Andrade, com o qual foi indicado ao Urso de Ouro do Festival de Berlim, mas que não obteve reconhecimento tão grande quanto sua obra-prima vencedora em Cannes.

    O cineasta também dirigiu longas como "Absolutamente Certo" (1957), "Um Certo Capitão Rodrigo" (1971) e "O Crime do Zé Bigorna" (1977), entre muitos outros. Como ator e roteirista, participou de mais de 40 filmes. Recentemente, o diretor foi agraciado com a Ordem do Ipiranga, mais importante honraria concedida pelo governo de São Paulo.

    O diretor será sepultado na cidade de Salto neste domingo . Às 17h, começou a ser velado na Assembleia Legislativa, na capital paulista. Anselmo tinha três filhos: Anselmo Júnior, Lídia e Ricardo.

    Leia abaixo a nota oficial do falecimento do ator e cineasta assinada pelo seu filho, Ricardo Duarte, presidente do Instituto Anselmo Duarte:

    "É com grande consternação que comunicamos o falecimento do presidente honorário deste instituto, o cineasta anselmo duarte, ocorrido na madrugada deste sábado, 7 de novembro de 2009, às 01h30.

    Anselmo Duarte encontrava-se internado na unidade de terapia intensiva do centro neurológico do hospital das clínicas, em São Paulo, onde fora internado há 11 dias após ser acometido por um acidente vascular cerebral (avc)

    De acordo com o atestado de óbito emitido pelo Hospital das Clínicas, a causa mortis de Anselmo foi  "disfunção de múltiplos órgãos e choque séptico como consequencia de uma broncopneumonia".

    O desaparecimento de Anselmo Duarte enseja a todos nós, brasileiros, uma reflexão sobre a sua longa vida durante a qual nos brindou com uma exemplar trajetória de sucesso em sua carreira cinematográfica como ator, roteirista, cenógrafo, produtor e diretor.

    O corpo de Anselmo Duarte será exposto para as últimas homenagens da população paulistana no saguão principal da assembléia legislativa de São Paulo neste sábado, a partir das 17hs.

    O sepultamento de Anselmo Duarte será realizado no Cemitério Municipal de Salto, no Estado de São Paulo, sua cidade natal, amanhã, domingo, às 11h30.

    Este instituto deseja expressar seus melhores agradecimentos ao excelentíssimo senhor João Saad, secretário estadual da cultura, pelas providências administrativas de última hora para viabilizar as homenagens públicas ao nosso querido Anselmo. 


    São Paulo, 7 de novembro de 2009

    Ricardo Duarte
    Presidente do Instituto Anselmo Duarte
    "  

    (Com Agência Estado)

    Leia mais sobre: Anselmo Duarte

      Leia tudo sobre: anselmo duartecinemacinema brasileiro

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG