Morre aos 85 anos o poeta e ativista sul-africano Dennis Brutus

CIDADE DO CABO ¿ O poeta e ativista sul-africano anti-apartheid Dennis Brutus morreu aos 85 anos enquanto dormia em sua casa na Cidade do Cabo, informou sua família neste domingo.

AFP |

AFP

O poeta Dennis Brutus

Seu filho, Anthony, disse que o pai sofria de um câncer de próstata e faleceu no sábado, segundo a agência de notícias sul-africana Sapa.

"Sempre falava bem dos outros. Não era crítico. O contato com as pessoas jovens permitia que se mantesse mental e fisicamente em forma. Combinava a solidariedade e o desfrute com o ativismo", acrescentou.

A fundação Nelson Mandela divulgou uma nota afirmando que a contribuição de Brutus para a luta contra o apartheid e seus esforços para promover a justiça social no mundo "são apreciados e serão lembrados durante muitos anos".

Brutus nasceu no Zimbábue, então Rhodésia do Sul. Mudou-se mais tarde para a África do Sul, onde trabalhou como professor e jornalista. Nos anos 60, foi proibido de trabalhar devido a seu ativismo.

Passou 18 meses na prisão de Robben Island, onde também permaneceram por muitos anos prisioneiros políticos como o próprio Nelson Mandela.

Brutus também trabalhou para que a África do Sul não pudesse participar de competições esportivas internacionais sob o regime do apartheid, o que levou à expulsão do país dos Jogos Olímpicos de 1970.

Mais velho, partiu para um exílio nos Estados Unidos, onde ensinou literatura e estudos africanos. Brutus também publicou vários livros de poesia.

Leia mais sobre: Dennis Brutus

    Leia tudo sobre: poesiaáfricaáfrica do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG