MADRI ¿ Ramón Barce, considerado uma das figuras mais destacadas da geração de 1951 e um dos compositores mais importantes do século 20, morreu neste domingo em Madri aos 80 anos, informaram hoje fontes da Academia de Belas Artes da Espanha.

Barce, um dos grandes nomes da vanguarda musical européia, fundou em 1958 o grupo Nueva Música, que contribuiria decisivamente na estética dos músicos-compositores espanhóis e do qual também fizeram parte Alberto Blancafort, Manuel Carra, Fernando Ember, Cristóbal Halffter, Manuel Moreno-Buendía e Antón García Abril.

Ele foi um dos pioneiros da música experimental de ação. Sua principal contribuição é um novo tipo de escala que utiliza desde 1965, conhecida por sistema de níveis.

Além disso, foi crítico musical e traduziu os tratados de Schoenberg, Stepun, Reger e Strobel, assim como dos filósofos Heidegger, Lucaks ou Waldo Frank.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.