Morre, aos 78 anos, o sociólogo norte-americano Charles Tilly

ROMA, 30 ABR (ANSA) - Morreu em Nova York, nesta terça-feira, o sociólogo norte-americano Charles Tilly, vítima de um linfoma aos 78 anos de idade. Tilly foi um dos estudiosos mais importantes da sociologia em nível internacional, especialmente na teorização dos conflitos político-sociais e na análise das relações entre política, economia e sociedade (vinculadas ao contexto histórico).

Agência Ansa |

Com teorias polêmicas sobre a política e conflitos em termos individuais, os estudos do sociólogo se concentram na configuração dos diversos grupos sociais, que se organizam e competem reciprocamente. Em seus primeiros trabalhos, Tilly estudou também a imigração nas cidades e os fenômenos urbanos dos Estados Unidos.

Em sua teoria, trata-se, sobretudo, de concentrar a atenção na área em que política, conflito e ação coletiva se sobrepõem -- precisamente, a área da "política do conflito". Ao interno deste campo, os movimentos sociais percebem uma forma estrutural particular, duradoura e produtora de conflitos político-sociais.

Nascido em Chicago em janeiro de 1929, Charles Tilly deu aula em renomadas universidades, como Harvard, e ocupava a cátedra de ciências sociais "Joseph L. Buttenwieser" na Universidade de Columbia. (ANSA)

    Leia tudo sobre: sociologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG