Morre Alcino Correia, o sambista Ratinho, no Rio

Autor de "Vai Vadiar", gravada por Zeca Pagodinho, tinha 62 anos e mais de 300 composições

AE |

selo

O samba carioca perdeu hoje o compositor Alcino Correia, o Ratinho. Criador de sambas-enredo para a escola Caprichosos de Pilares, ele morreu no início da tarde no hospital Salgado Filho, no Méier, zona norte do Rio.

Ratinho compôs sambas em parcerias com Arlindo Cruz e Monarco. "Vai Vadiar", uma de suas composições mais conhecidas, foi imortalizada na voz de Zeca Pagodinho. Ele também teve músicas gravadas pelos grupos Fundo de Quintal e Revelação. Este ano, lançou o CD "O rato sai da toca", no qual interpretou diversos sambas de suas autoria, algumas das quais em parceria com outros compositores.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que o compositor fora internado na emergência do Salgado Filho na manhã de ontem, mas não divulgou os motivos da morte.

Ratinho tinha 62 anos. Ele deixou cerca de 300 composições gravadas e ainda parcerias inéditas com Guilherme de Brito, Wanderley Monteiro, Mijinha, Alcides Malandro Histórico, Argemiro da Portela e Noca da Portela, entre muitos outros.

    Leia tudo sobre: Alcino Correiaratinholuto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG