Moradores protestam contra Exército em morro no Rio

Cerca de 30 moradores do Morro da Providência queimaram um ônibus e apedrejaram outros nove na tarde de hoje em protesto contra a ocupação do Exército na comunidade, situada no Centro do Rio. Eles afirmam que os militares atiraram contra três moradores da favela que, segundo eles, estariam desaparecidos.

Agência Estado |

O tumulto assustou motoristas e transeuntes nas proximidades na saída do Túnel João Ricardo, nas proximidades da Central do Brasil.

De acordo com informações da Polícia Militar, os manifestantes foram contidos por uma operação do Exército com o apoio de homens do 5º Batalhão de Polícia Militar e do Grupamento para Policiamento de Áreas Especiais (Gpae). Os militares dispararam tiros para o alto e usaram spray de pimenta para dispersar o protesto. O comércio na região ficou fechado pelo resto do dia.

O Exército ocupa o Morro da Providência desde dezembro do ano passado para a realização das obras do projeto "Cimento Social", do senador Marcelo Crivella, que pretende reformar as fachadas das casas da favela mais antiga do Rio. No final do mês passado, mesmo com a ocupação do Exército, houve tiroteio entre policiais do Gpae e traficantes. Um suposto criminoso foi morto. A ação do Exército divide opiniões na comunidade.

A Associação de Moradores denunciou abusos contra moradores e chegou a pedir a saída dos militares da região. Procurado, o Comando Militar do Leste não se manifestou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG