SÃO PAULO - Moradores do bairro Jardim Romano, na zona leste da capital paulista, cobraram soluções do prefeito Gilberto Kassab, que visitou o local nesta sexta-feira. O bairro está alagado desde o dia 8 de dezembro por causa das fortes chuvas que atingiram a cidade. A drenagem da água suja das casas e ruas da região não foi realizada até hoje.

Ao menos nove moradores de Jardim Romano estão com suspeita de leptospirose. A informação foi confirmada nesta tarde pela Secretaria Municipal da Saúde.


Morador cobra soluções do prefeito Gilberto Kassab / AE

A prefeitura iniciou ontem o cadastramento habitacional das famílias. Para deixar a região, os moradores vão receber uma ajuda de custo mensal, no valor de R$ 300, durante um período de seis meses a um ano. As famílias também deverão ser incluídas em um programa de moradia popular. Esse plano, no entanto, ainda não ficou definido.

Protesto em Osasco

Revoltados com mais um prejuízo material causado por alagamentos, moradores do bairro Rochdale, em Osasco, região oeste da Grande São Paulo, resolveram retirar de casa todos os móveis e demais objetos estragados pela chuva, ateando fogo em tudo no meio da rua.

Um dos incidentes ocorreu ontem por volta das 19h45 na Avenida Presidente Médici, em frente a uma garagem de ônibus, onde uma gigantesca fogueira foi formada pelos manifestantes.

Uma viatura dos bombeiros foi acionada pelo Centro de Operações da Polícia Militar. Segundo a PM, durante toda a noite várias fogueiras, bem menores que a da Avenida Presidente Médici, foram feitas por moradores, mas não houve feridos nem confronto com a polícia.

O córrego Ribeirão Vermelho, que corta os bairros do Jardim Mutinga (de Osasco) e Rochdale, transbordou, alagando a Avenida Presidente Médici junto próximo da Avenida Mutinga.

    Chuva volta a castigar São Paulo


(*com informações da Agência Estado)

Leia também:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.