Moradores de rua são incendiados no Espírito Santo

Um adolescente de 16 anos foi apreendido, suspeito de ter praticado o crime; uma mulher teve 70% do corpo queimado

iG São Paulo |

Um adolescente de 16 anos foi apreendido nesta quinta-feira suspeito de ter ateado fogo em um grupo de quatro moradores de rua, na cidade de Linhares, litoral norte do Espírito Santo. A agressão aconteceu em uma quadra de esportes abandonada, que era usada pelo grupo como abrigo.

Providências: Ministra diz que falará com governadores sobre morte de moradores de rua

Coluna: Ataque a moradores de rua é comum em grandes cidades

Crescimento: Médico vê aumento de violência contra moradores de rua no DF

De acordo com a Polícia Civil, Marinalva da Silva Alves, de 64 anos, teve 70% do corpo queimado enquanto dormia. Os outros moradores de rua conseguiram escapar antes de ser atingidos pelas chamas.

Segundo o delegado Fabrício Lucindo Lima, chefe do Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Linhares, Marinalva dormia sobre colchões de espuma quando o menor ateou fogo em pontos diferentes, fazendo o material incendiar rapidamente. Outras pessoas que estavam no local tentaram avisar a mulher e tirá-la do local, mas, supostamente embriagada, de acordo com Lima, ela não conseguiu levantar.

Distrito Federal: Dois moradores de rua são mortos a tiros

Campo Grande: Morador de rua tem mais de 40% do corpo queimado

Marinalva foi levada para o Hospital Geral de Linhares e depois foi transferida para o Hospital Estadual Dório Silva, referência no tratamento de queimados. A Secretaria de Saúde do Espírito Santo ainda não tinha informações sobre o estado de saúde da vítima.

Em depoimento, o autor do crime confessou que estava incomodado com a presença dos moradores de rua que usavam a quadra como banheiro e dormitório. Segundo o delegado, o adolescente usava o local para consumir drogas.

Ele será encaminhado ao Instituto de Atendimento Sócio Educativo do Espírito Santo (Iases). Se condenado, poderá ficar até três anos internado em uma instituição para adolescentes que cumprem medidas socioeducativas impostas pela Justiça.

* Com informações da Agência Brasil e da AE

    Leia tudo sobre: moradores de ruaviolênciaqueimadoslinhares

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG