Ilha do Medo mostram Scorsese em plena forma - Brasil - iG" /

Mistérios de Ilha do Medo mostram Scorsese em plena forma

Não há a menor dúvida de que Martin Scorsese tem conhecimento enciclopédico da sétima arte. Roteirista da série Uma Viagem Pessoal Pelo Cinema Americano e presidente da World Cinema Foundation, o diretor reverencia o que há de melhor na história do cinema mundial e, principalmente, hollywoodiano. Essa paixão justifica seu interesse no suspense Ilha do Medo (Shutter Island), que estreia nesta sexta-feira (12) no Brasil, com Leonardo DiCaprio mais uma vez no papel principal.

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

Divulgação

Leonardo Di Caprio: atormentado pelo passado no thriller "Ilha do Medo"

Esta é a quarta colaboração consecutiva do astro com Scorsese e o primeiro filme de ficção do cineasta desde "Os Infiltrados" (2006), pelo qual finalmente ganhou o Oscar. Como de praxe, a parceria, que também rendeu "Gangues de Nova York" e "O Aviador", teve boa acolhida nas bilheterias: "Ilha do Medo" estreou no topo nos Estados Unidos e já arrecadou US$ 130 milhões.

A presença de DiCaprio, com seu eterno rosto de adolescente servindo para personificar um detetive durão, explica parte desse desempenho, mas o gênero da produção, raro no circuito atual, deve ter atraído parte do público, ávido por sustos, mas não terror explícito. Mesmo assim, aqui eles não são tão fáceis.

Divulgação

Ben Kingsley: de botar medo

DiCaprio é o agente Teddy Daniels, enviado pela Polícia Federal, ao lado do parceiro novato Chuck Aule (Mark Ruffalo), à ilha Shutter para investigar o misterioso desaparecimento de uma paciente da instituição psiquiátrica que existe no lugar, única no mundo em termos de abordagem e reabilitação. O ano é 1954, época em que o tratamento da loucura ainda era resolvido à base de medicamentos e, em casos extremos, lobotomia.

O clima da clínica, guardada por dezenas de agentes armados, é sombrio e todos parecem estar guardando segredos, do dr. Cawley (Ben Kingsley) aos internos. Em plena paranoia da Guerra Fria, ninguém confia em ninguém e a chegada de um furacão só aumenta a guerra de nervos e a confusão mental de Daniels, veterano da Segunda Guerra Mundial, que passa a ser perturbado em sonhos pela mulher morta (Michelle Williams) e por lancinantes dores de cabeça. O que é delírio e o que é real?

Falar mais do enredo estragaria a surpresa. Basta dizer que a trama pisa fundo na seara do terror psicológico e do cinema noir, perfeito para Scorsese homenagear e encher seu prato com referências das décadas de 1940 e 1950 ¿ Alfred Hitchcock ("Um Corpo que Cai", "Marnie"), Samuel Fueller ("Paixões que Alucinam"), Nicolas Ray ("Delírio de Loucura") e Otto Preminger ("Laura") estão lá, ao mostrar a obsessão para resolver um caso e a linha tênue que a separa da insanidade.

Divulgação

"Ilha do Medo" marca a quarta colaboração de DiCaprio com Martin Scorsese

Mas também não é difícil visualizar traços da complexidade de "Spider - Desafie sua Mente", de David Cronenberg (2002). Baseado no bestseller "Paciente 67", de David Lehane ("Sobre Meninos e Lobos"), o roteiro de Laeta Kalogridis ("Alexandre") é eficiente ao criar a tensão inicial, mas a transição para o terreno do que é ou não realidade já encontra solavancos. A reviravolta final, intrincada, confia demais no espectador ¿ não devem ser poucos os que vão sair da sala coçando a cabeça. O esforço, no entanto, vale a pena.

A costumeira equipe técnica de Scorsese é garantia de qualidade acima da média. Estão lá a lendária montadora Thelma Schoonmaker, que aos 70 anos continua dominando sua arte com a mesma excelência que demonstra desde "Touro Indomável" (1980); Robbie Robertson, guitarrista do grupo The Band, responsável por compilar umas das melhores trilhas sonoras da década, de arrepiar os cabelos; e o diretor de arte Dante Ferretti, artesão de todo o clima lúgubre da ilha e do sanatório.

Quando montado, o quebra-cabeças que é "Ilha do Medo" demonstra a tenacidade de Scorsese, navegando de gênero em gênero com a consciência e desenvoltura de quem é há anos um dos maiores realizadores do cinema norte-americano. Desta vez, o escolhido é o suspense, que ele não visitava desde "Cabo do Medo" (1991). Aproveite.

Assista ao trailer de "Ilha do Medo":

Leia mais sobre: Martin Scorsese

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG