Missa e manifestação lembram um ano da chacina no Complexo do Alemão

RIO DE JANEIRO - Para recordar um ano da chacina do Complexo do Alemão, que matou 19 pessoas no dia 27 de junho de 2007, familiares de vítimas, lideranças comunitárias, ONGs e movimentos sociais celebraram uma missa esta manhã na igreja da Candelária, centro do Rio de Janeiro.

Redação |

A chacina ocorreu em uma mega-operação que mobilizou 1.350 policiais, e foi realizada pela Secretaria de Segurança Pública. Segundo as famílias das vítimas, a operação foi na verdade um extermínio planejado contra inocentes e que outras operações semelhantes ocorreram em outras favelas cariocas, mas não obtiveram tanta repercussão.

Dafne Capella
Ato em frente à Candelária

Após a missa houve um manifesto chamado Ato Pela Vida, Contra o Extermínio. No ato, em frente à Candelária, os manifestantes carregaram faixas e cartazes com fotos e números de vítimas de operações policiais do governo Sérgio Cabral. Os organizadores tinham a intenção de fazer uma passeata até a Secretaria de Segurança Pública, na Central do Brasil, mas os familiares das vítimas estavam muito emocionados e preferiram se concentrar nos arredores da igreja.

Leia mais sobre: Complexo do Alemão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG